Home AGRO MT registra alta na arroba do boi gordo por três semanas consecutivas

MT registra alta na arroba do boi gordo por três semanas consecutivas

7 lido em
0
20

No encalço: Nos últimos dias a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) liberou os dados das exportações brasi- leiras de jul/17 e tais informações foram animadoras para a bovinocultura de corte de Mato Grosso. No último mês, o Estado obteve receita de US$ 107,16 milhões com a venda de 24,46 mil toneladas de proteína bovina in natura, o maior montante de receita obtido desde nov/15 e o maior volume de carne bovina vendido desde fev/14.

Com estes resultados, Mato Grosso se aproximou muito de São Paulo (atual maior exportador) na geração de receita com a venda de proteína bovina total (in natura + industrializada). O montante arrecadado nas terras paulistas foi de US$ 107,59 milhões, ou seja, valor apenas 0,40% maior que o arrecadado por Mato Grosso. Des-ta forma, o Estado, que já é o maior produtor de proteína bovina do país, dá sinais de que já pode se tornar o maior exportador, bastando apenas um ambiente mais competitivo do ponto de vista logístico.

• Já são três semanas consecutivas nas quais os preços da arroba do boi gordo e da vaca gorda se elevam. O boi gordo ficou cotado a R$ 118,94/@ e a vaca gorda a R$ 112,62/@.
• Com melhores preços sendo ofertados, a indústria tem conseguido comprar “melhor” e a escala de abate apresentou alta nesta semana, depois de quatro semanas em queda, apontando na média da semana 6,38 dias.
• O diferencial de base MT-SP registrou recuo de 2,57 p.p. nesta semana se comparado ao da última semana, ficando em média a – 13,17%.
• Respondendo às movimentações no mercado físico de São Paulo, o contrato corrente para ago/17 na BM&F/Bovespa registrou variação positiva de 3,23%, estabelecendo-se em R$ 136,07/@.

CARNE PRA ÁRABE: Como apontado no texto acima, as exportações de proteína bovina in natura mato-grossense atingiram no mês de jul/17 a maior receita mensal desde nov/15. Tal número foi atingido graças a dois países do Oriente Médio: o Irã e o Egito.

O primeiro gastou 64,02% a mais com a proteína bovina mato-grossense no compara- tivo mensal, posicionando-se como o principal comprador externo do Estado, enquanto isso, o Egito despendeu um montante 68,35% maior em jul/17 em relação a jun/17. Ao se juntarem com Hong Kong, estes três países são responsáveis por 64,06% dos envios mato-grossenses de carne bovina in natura do mês de jul/17.

Cabe ressaltar que esta é a primeira vez na história que três países diferentes gastam mais de US$ 20 milhões com carne mato-grossense. Dito isso, vê-se que, após viver um momento delicado nos últimos meses, a proteína bovina de Mato Grosso volta às prateleiras do mundo.

Observações:

8 – Considera-se para o cálculo do equivalente físico do boi gordo um animal de 17 arrobas ou 255 quilogramas de carcaça; 49% do peso advém do traseiro com osso, 39% do dianteiro com osso e 12% da ponta de agulha, todos os cortes com osso no atacado.
9 – Consideram-se para o cálculo equivalente físico do boi gordo + couro/sebo os pesos dos cortes cárneos com osso e o peso do couro e sebo obtido no abate de um bovino.
10 – Consideram-se para o cálculo equivalente físico do boi gordo + couro/sebo + subprodutos o peso dos cortes cárneos com osso no atacado, o peso do couro e sebo e os pesos dos subprodutos da indústria.
11 – Consideram-se para o cálculo equivalente dos cortes desossados + couro/sebo + subprodutos o peso dos cortes cárneos desossados no atacado, o peso do couro e sebo e o peso dos subprodutos da indústria.
12 – Para o cálculo da relação de troca entre o boi gordo e o bezerro de 12 meses considera-se um boi gordo de 17 arrobas.

Fonte: Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Veja Também

Captação de Negócios para a 73ª Exposição Agropecuária do Estado de Goiás

No último dia 30 de outubro, a diretoria da SGPA recebeu em sua sede os departamentos come…